Todos somos talentos

Por Tempo de leitura: 2 minutos

TODOS SOMOS TALENTOS. ROBERT KEGAN (sobre nossas cabeças) usou uma metáfora durante uma entrevista para explicar o destino humano: assim como uma lagarta não está destinada a morrer lagarta, mas borboleta, os seres humanos estão destinados a abrir as asas e a voar para atingir o pleno potencial. A nossa tarefa na Hyper Island é ajudar nessa autotransformação desde uma profunda crença de que todos temos talentos e podemos desenvolver nosso potencial.
Do ponto de vista sistêmico, podemos olhar para a definição de talentos a partir de quatro ângulos.

O Tempo do Talento. LIFELONG

Todos somos talentos, mas até recentemente se entendia que o desenvolvimento cognitivo estava alinhado com o desenvolvimento físico. Então, nosso cérebro e nossa psique só conseguiam desenvolver até 20 e tantos anos. Hoje, sabemos que nosso desenvolvimento cognitivo consegue avançar até a nossa morte e, por isso, podemos continuar aprendendo a vida toda. Do ponto de vista cognitivo, aprendizagem é quando se produz neuroplasticidade, ou seja, trilhas neuronais novas são criadas no nosso cérebro. Qual é seu plano para aprender a vida toda? Que tal se aprender cálculo numérico (se você já sabe, aventure-se em novas derivadas de funções ou vai em feixes de retas).

PUBLICIDADE

Espaço do Talento. INTENCIONAL

Todos somos talentos, mas o talento decide de forma deliberada onde investir seu tempo; ele é intencional no espaço de aprendizagem que vai trabalhar. Ele não é modelado pelo exterior, como fala Joi Ito: “Educação é o que outras pessoas fazem por você. Aprendizagem é o que você faz a você mesmo.” Faça a si mesmo perguntas como: Com que temas eu tenho maior curiosidade ou relacionamento? Quais assuntos podem me fazer mais escasso e fazem meu coração bater mais forte?

A Superposição do Talento. T-SHAPE

Todos somos talentos, mas uma boa forma de visualizar um talento é pensar na superposição de conhecimentos e habilidades num formato da letra T.
Assim, podemos desenvolver uma área funcional de expertise profunda (vertical da T) criada a partir do rigor e da disciplina acadêmica. É uma capacidade ou habilidade de conexão (a parte horizontal da T), que permite que esse conhecimento profundo consiga transcender o reino individual e, assim, cocriar multiversos maiores e coletivos que permitem explorar sinergias de distintas disciplinas. O que Schrödinger construiu como um experimento mental é o que permite um mindset de Diamante operar em um ciclo eterno de aparentes opostos, uma espiral a la Fibonacci convergir e divergir em diamantes múltiplos ascendentes. Qual é a composição preferida de profundidade e abrangência? Já existe um plano para trabalhar os dois simultaneamente?

Hyper Talent

Somos todos talentos. Todos podemos explorar nosso potencial humano e, para isso, a nossa proposta é trabalhar desde a perspectiva temporal da vida toda, espacial da intencionalidade do ator e, finalmente, a polivalência que traz de forma simultânea o especialista e o facilitador. Todos podemos, nas palavras de Robert Kegan, abrir nossas asas e voar.

Tags:

Olá, tudo bem? Você já pensou em receber nossos conteúdos no seu e-mail?

Todos os dias, matérias exclusivas sobre a evolução da jornada do consumidor, tendências e comportamento direto na sua caixa de entrada. Cadastre-se agora e faça parte desse mailing.
É rapidinho!